segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A vida em movimento



Ontem, assistindo ao Fantástico, fiquei imaginando o quanto o movimento é importante em nossas vidas. A matéria era uma entrevista com Aline Morais sobre o papel que está fazendo na novela Viver a Vida, uma modelo que sofre um acidente e fica tetraplégica.

Eu tenho um amigo tetraplégico que, desde que o conheci, mudou minha vida drasticamente, pra muito melhor, claro. Até conhecê-lo eu nunca tinha parado pra pensar, muito menos agradecer pelo fato de poder me levantar da cama sozinha todos os dias, de poder pegar um copo d’água e bebê-lo sem ajuda de outrem, de me locomover pra todos os lugares, de coçar o nariz, de atender o telefone... de ser independente, não ter limitações físicas.

Temos que ser imensamente gratos pelo simples e fundamental fato de podermos fazer todas essas coisas, atos que muitas vezes nem precisamos pensar para fazê-los, muito menos precisamos nos esforçar para tanto. Imaginem viver essa situação todos os dias e ainda agradecer por estar vivo. Isso é algo realmente superior.

O dicionário cita: em física, movimento é a variação de posição espacial de um objeto ou ponto material no decorrer do tempo. Na filosofia clássica, o movimento é um dos problemas mais tradicionais da cosmologia, desde os pré-socráticos, na medida em que envolve a questão da mudança na realidade. Assim, o mobilismo de Heráclito considera a realidade como sempre em fluxo. A escola eleática por sua vez, principalmente através dos paradoxos de Zenão, afirma ser o movimento ilusório, sendo a verdadeira realidade imutável. Aristóteles define o movimento como passagem de potência a ato, distinguindo o movimento como deslocamento no espaço; como mudança ou alteração de uma natureza; como crescimento e diminuição; e como geração e corrupção (destruição). No universo descrito pela física da relatividade, o movimento nada mais é do que a variação de posição de um corpo relativamente a um ponto chamado "referencial".

A importância dele vai muito além do físico, pois a vida pede movimento o tempo todo. Me atendo ainda no nosso organismo, como é essencial para o bem estar e bem viver a atividade física diária, mesmo que seja apenas uma hora por dia. Fora isso, é fundamental corrermos atrás de nossas metas, nossos objetivos, nos movimentando para que possamos, de fato, chegar lá.

Quando crianças nos movimentamos para nos expressar, não só com a boca, mas para sermos entendidos. E com o tempo vamos aprendendo a nos movimentar para se conseguir o que quer, seja pela lábia, seja pela ação, propriamente dita. E aprendemos rapidinho, sem ninguém para nos dar o significado do que é o movimento ou como fazê-lo. Movimento é algo que carregamos dentro de nós, por toda a existência.

Adolescendo, começam os estudos, os namoros, os grupos começam a se formar. É necessário o ato de estudar, pensar, decorar, escrever, de nos reunir em grupos para conseguirmos boas notas. No namoro, começa um jogo da sedução, da conquista, onde é muito importante fazermos o movimento correto para não perdermos a isca e mais, deixar que o outro se movimente adequadamente até nós. Se não houver movimento, tudo se perde pelo caminho.

E desta forma, vamos nos movimentando por toda a vida. Ele é parte de nós, de nossas vidas. Quantos movimentos provocam grandes e importantes alterações em nosso meio, em nosso mundo? Movimentos feministas, sociais, estudantis, hippie e tantos outros. Que bom! Isso é sinal que não estamos estáticos, parados no tempo.

Apesar que, algumas pessoas, provavelmente sem perceber a importância vital do movimento, encontram-se num estado de inércia. Tudo bem, não deixa de ser um tipo de movimento. Respeito às escolhas à parte, seria muito bom se acordassem e sentissem dentro de si a vontade de mover-se, mudar, alterar o próprio mundo, fazer andar pra frente.

Então, hoje, neste texto, quero deixar uma pequena dica: movimente-se! Sempre. Em prol de algo melhor, por um mundo melhor, para se tornar uma pessoa melhor, para fazer o outro melhor. Não pare nunca! Daqui a pouco, você perceberá que não é necessário nenhum esforço e a sua vida será muito mais ativa e interessante.

2 comentários:

  1. Taíza este fim de semana participamos da Reacess-go uma Feira Nacional de Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade e é uma lição de vida ver pessoas com deficiências das mais variadas limitações e com exemplos de superação, alegria, arte e muita sensibilidade. Beijos de Giuliana.

    ResponderExcluir
  2. A inercia é um movimento para dentro de si mesmo.

    Abraço

    ResponderExcluir