quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Supra-sumo do prazer




Tem uma música da Zélia Duncan que diz: "um dia você me conta, um dia você me apronta o supra-sumo do seu prazer". E uma amiga me escrevveu dizendo o que era o supra-sumo do prazer pra ela. E me perguntou qual seria o meu. Eu respondi...

Supra sumo do meu prazer!!!...
Só de pensar me deu um arrepio gostoso na espinha. Rsrsrs... Ui!
Difícil transcrever! Mas se fosse resumir em uma frase, eu diria que é viver a vida em sua total plenitude. É aí que se encontra o grande prazer – o prazer de viver.
Porque está em tudo isso que você falou (ela comentou muitas coisas do dia-a-dia que realmente são muito prazerosos) e em muitas outras coisas mais. Você falou de momentos especiais, os quais são sim supra sumos, mas os calinhos dos pés depois de uma noite inteira dançando, eu os dispenso!!! Hehehe...
A começar pela forma que a vida é: o fato de nascermos tão indefesos e dependentes e ir nos
tornando cada vez mais fortes, enchendo nossa mente e nossa alma de uma bagagem que só serve pra cada um.
Os acontecimentos nos vêm sempre somando algo em nossas vidas, mesmo que pensemos, naquela hora vivida, que é pra dividir ou até diminuir. A explicação, o encaixe das peças está sempre num futuro, o qual a gente não tem nenhum controle, mesmo sabendo (bem no fundo!) que é lá que vamos chegar. Já pensou que amor dividido é a soma mais perfeita? É por aí.
O aprendizado contínuo que temos todos os dias, com familiares, amigos, conhecidos, desconhecidos, sendo pessoas cultas ou mesmo analfabetas. Independe de dinheiro, status, classe social ou etnia. Ele vem de alguma parte e vai diretamente pra pessoa certa e na hora certa. E a gente aprende no dia-a-dia, no convívio, nos livros, pelas ruas, pela rádio, pela TV, nos filmes, nas canções, nas histórias de outras vidas, tão importante quanto a sua. Isso é prazer!
O conhecimento que a gente vive procurando por aí e que, num momento mágico, a gente descobre que está todo dentro da gente (e esteve ali o tempo todo), só esperando pra ser colocado em prática. A um passo de nós mesmos, da nossa vontade e, acima de tudo, de nossa coragem.
O prazer está na magia de podermos ser melhores todos os dias. E começa a partir da hora em que nascemos, engantinhamos, falamos, crescemos, fazemos peraltices, nos adolescemos, amadurecemos, somos pais e mães de nossos filhos, e de repente pais e mães dos nossos próprios pais. Cada um desses momentos são muito prazerosos e únicos. E a gente desperta pra uma vida nova e melhor naquele momento. Prazer!...
Sentimentos também são supra sumos! O amor, a amizade, a gratidão, a solidariedade, o respeito... Meu Deus!!! Como me dão prazer! Olhar um pouco desses sentimentos pelo mundo, nas pessoas... e melhor, olhar pra si mesmo e reconhecê-los, dia-a-dia, como um trabalho de formiguinha, que a gente sabe que, mesmo que demore, um dia você conseguirá.
A conquista é um dos supra sumos do prazer. Seja ela em que área da vida for. Conquistar um bem material, um alguém, um sorriso, um lugar, uma posição, um reconhecimento... É sempre muito prazeroso!
“Um dia você me conta, um dia você me apronta o resumo do supra sumo do seu prazer”.
Então é isso! Aqui está o meu resumo. Sintetizando ainda, de uma frase (citada acima) para uma palavra... Ser!

Um comentário:

  1. Taiza, eu desconhecia esse seu lado escritora. Que grata supresa! E que delícia ter acesso a bons textos, cheios de amor, paixão e vida. Parabéns pela iniciativa. Bj grande. P.s: estarei por aqui sempre. Julliana.

    ResponderExcluir