terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Me faz um favor?


Quero te pedir um favor... Esqueça tudo o que eu te peço... Não contabilize, não armazene informações... Apenas faça! Faça de um jeito que eu acredite que você faz porque quer, ou melhor, porque adivinha os meus pensamentos e desejos...

Não me deixe perceber seu mau humor, ou sua contrariedade em se dar sem ter a garantia do recibo passado de quanto deu, ou para que deu, para se certificar que a devolução será à altura do investimento.

Deixe-me reviver meu "pensamento mágico" da infância, quando acreditava em minha onipotência, onisciência e onipresença. Por alguns momentos, alimente em mim a sensação de ser insubstituível, impreterivelmente desejada e amada. Acreditarei assim no meu poder de conquista, no meu poder de sedução, de controle, de despertar de pulsões inomináveis… Me fortalecerei. Desejarei te conquistar a cada dia, para que isso tudo permaneça vivo em mim... Assim me sinto viva também.

Compartilhe comigo meus dias, minhas conquistas, minhas risadas... Diga que sou capaz, que posso, que consigo, que você acredita em mim... E, quando precisar, inevitavelmente essa hora vai chegar, me ofereça seu ombro... Para quando meu choro romper e minhas lágrimas descerem aparentemente sem motivo. Ampare minha tristeza, dando um lugar para ela no seu coração. Ajude-me a não me sentir fraca nessa hora, ou carente, ou imatura... Mas humana, de verdade.

Diga que sou linda, me mostre que sou linda, faça-me sentir-me linda. Você pode não saber, mas misteriosamente tem esse poder. Sou linda ao seu lado.

Não me controle, sutilmente me organize... Margeie meus limites, me estimule a expandi-los... Ajude-me a me permitir pequenas loucuras, diga-me que mereço vivê-las, viva-as comigo. Depois riremos disso e essas memórias nos abastecerão de energia e afeto. Farão parte de nossa intimidade, de nosso caminho, de nossa história.

Presenteie-me, mostre-me que você tem o desejo de se dar para mim... Eu saberei receber, serei grata. Aprenda a amar, aprenda a me amar, me ensine a te amar... Aprenda a receber meu amor, me ensine a receber o seu... Habite meus sonhos, meus pensamentos, alimente meus desejos. Deguste o meu sabor, aprecie minhas vicissitudes, tente descobrir-me.

Mas se isso tudo acabar... Ai... Se isso tudo acabar... Quando isso tudo acabar... Que acabe de uma maneira que você possa permanecer na minha memória, assim, terá conquistado meu respeito, minha admiração. Não me obrigue a arrancá-lo das minhas vísceras, como quem arranca um tumor maligno. Não me faça matar-te dentro de mim, assim eu me firo também, me machuco, sangro. Então te peço um favor: esqueça tudo o que te peço... Estou com você porque quero, isso deve valer o risco.

(Texto de Tatiana Rocha Lima)

Nenhum comentário:

Postar um comentário