segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Sobre Gratidão



Atingimos a nossa tão sonhada paz interior quando percebemos que para ser feliz depende única e exclusivamente de nós, do que trazemos aqui dentro, dessa GRATIDÃO que todas as manhãs devemos celebrar. 

Nosso olhar agradecido faz toda a diferença, colore nossos dias, deixa tudo mais leve... 

Fazer a escolha de só deixar entrar o BEM, só sentir coisas boas e não se abalar nem dar importância para o mal que vem de fora. Cada um dá o que tem, simples assim! 

Por isso  não há  ressentimentos, não há o que perdoar e nem o que se preocupar. Ninguém engana o olhar justo e generoso do universo, que devolve a cada um a parte lhe cabe. 

Uma das certezas que tenho é que quero estar ao lado de gente do BEM, onde palavras e atitudes andam de mãos dadas. E que meu coração reconheça o coração do outro em suas palavras, quando algo bonito for dito. 

Uma coisa é certa: o que não vem do coração é cheio de vazio... e faz eco na alma.

Quero uma bagagem leve, não há tempo a perder... e nela quero tudo legítimo, de primeira, onde o que é falso não tem vez. 

Sou grata(o) a todas as pessoas que cruzaram o meu caminho. Tudo foi ensinamento e nada foi em vão. 

Algumas me ensinaram, de maneira ímpar, a não ser como elas. E outras tantas me mostraram a maravilha de estar vivo e partilhar a vida com pessoas que vibram na freqüência do BEM, que agregam, que fazem a diferença, que desejam o BEM... e querem o BEM. E é com essas que quero estar! 

E quando entramos nessa sintonia elevada da GRATIDÃO, criamos um escudo protetor. E não há mal que persista, pois o BEM fez morada aqui, dentro de mim, dentro de nós.


Texto de Sheilla Costa

Um comentário:

  1. Belíssimo texto, Taiza!
    Meus aplausos desde Catanduva SP.
    Carinho fraterno!

    ResponderExcluir