quinta-feira, 28 de junho de 2012

Deixem-me...



Deixem-me sonhar no meu cantinho
deixem-me esquecer que 
eu existo
e que sinto
e que escrevo o que sinto
e que sorvo as palavras com uma fome danada

Deixem-me assim na imensidão de mim
Talvez eu adormeça
e por momentos esqueça
porque escrevo
porque rabisco
porque me emociono com a vida
e com a morte
porque quis Deus me dar tal sorte
sentir desta maneira
tudo aquilo que observo
e me desespera
me encanta e me faz chorar
ora de dor ora de pura emoção

Deixem-me assim pequenina adormecer
na imensidão das palavras
quem sabe eu acorde
e na vida descubro outras formas de olhar
Talvez eu até deixe de rabiscar
talvez...
mas a vida é tão curtinha
e é apenas uma passagem
para algum outro lugar
e quando nos damos conta
nem estamos mais aqui...mas além...
..do outro lado da vida...
onde as palavras não entram...
...só os sentimentos e o que resta dos nossos olhos...

(Texto de São Reis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário