terça-feira, 15 de novembro de 2011

Voltei!!!



Há muito tempo estou sem escrever e senti uma falta imensa nesse período de estar por aqui. Por muitas vezes pensei em “escrever rapidinho só essa frase para depois desmembrar tudo que penso”, mas não tive como fazer. Não é que eu tenha ficado todo esse tempo sem escrever, pelo contrário, escrevi muito, li mais ainda, mas nada que viesse de dentro de mim, nada que fossem coisas que colocassem pra fora o que tenho por dentro.

Estou ao fim de mais um ano de vida e recomeçando outro em breve e muitas coisas e situações têm me acontecido, como se o Universo estivesse a falar comigo a todo momento, me orientando, me abrindo caminhos, me alertando e me conduzindo. Ele me fecha os olhos, me abre o coração e aguça a minha percepção e sensibilidade diante das coisas, pessoas e situações.

Necessidades novas me aparecem, palavras me flecham e muitas são as reflexões que me permeiam. Confesso que chegou um tempo que me senti um tanto enlouquecida, coisa demais para uma pessoa só, questões demais quando a vida é tão simples. O tempo parecia ser meu inimigo, pois parecia não passar ou ser pequeno demais para o excesso de informações que me invadiam e me exigiam respostas, ações rápidas e definições importantes.

Apesar da correria do cotidiano, peço desculpas ao tempo pela injustiça do meu pensamento. Ele estava, na verdade, contribuindo muito e me mostrando que eu posso muito mais do que tenho dado, que minhas limitações são fruto da minha imaginação e que há coisas valiosas no meu caminho, respostas que somente o tempo foi capaz de resolver.

E como ele é mestre em resoluções! Resolve tudo com tanta competência e de forma tão perfeita que só posso mesmo concluir que o tempo é o maior plano de Deus para nossas vidas. É o remédio, o alento, embora muitas vezes não conseguimos enxergar. É por ele que escrevemos nosso história, costurando pela vida e traçamos nossas nosso destino com um propósito maior. É o encaixe das peças do quebra-cabeças.

Hoje, tudo que posso dizer é que, apesar da saudade que senti desse cantinho que é só meu, mesmo compartilhado e aberto para tantos, o tempo que fiquei distante foi precioso, certeiro, leal comigo e com tudo que me permeia a vida.

Sei que não mais conseguirei escrever sempre, todos os dias, pois minhas obrigações continuam em pé e exigindo minha presença constante. Talvez nem consiga parar para selecionar textos que me identifico pra deixar a atualização do blog em dia. Mas não importa.

O que importa realmente é que escrever me organiza a mente, me alimenta a alma e me faz extremante bem. Nesse momento da minha vida, tudo que quero é isso: fazer o que me faz senti-me bem, estar com pessoas que amo e que me amem com a mesma verdade, estar em lugares que eu me sinta leve, nas nuvens, bem ali no colinho de Deus.

Um comentário:

  1. Minha Rainha, se escrever te faz bem , você não tem idéia o quanto nos faz bem ler o que você escreve, delicioso vir ao seu Blog e ver que tem uma "nova" palavra sua.

    ResponderExcluir