domingo, 31 de julho de 2011

Nova fase


Há um bom tempo venho aspirando mudanças na minha vida. Não que ela estivesse ruim, pelo contrário. Minha vida é sempre muito boa e sou uma pessoa muito feliz com o que sou e com o que tenho. Agradeço a Deus todos os dias pela abundância de coisas boas que existem em minha vida. Sinto-me realmente privilegiada com tudo disso.

O fato é que eu percebo muito nitidamente os ciclos que a vida me traz. Um se fecha e outro se abre, como aquelas cortinas vermelhas de veludo que se fecham ao fim de um espetáculo, mas estão sempre prontas a abrir para uma nova peça. E, claro, o som que se ouve é sempre de aplausos. Porque tenho a certeza que as mudanças acontecem sempre pra melhorar nossa vida e quem somos.

De tempos em tempos, eu sinto forte dentro de mim essa necessidade de mudança, essa busca pelo novo. Sou uma pessoa movida a novos desafios, outras pessoas, diferentes lugares, momentos que com certeza me farão crescer de alguma forma.

Estou em uma nova fase. É como se tivesse me transformando numa nova pessoa. E é engraçado como venho movimentando tudo há algum tempo. Comecei mexendo no meu corpo, colocando tudo no lugar. Era um desejo que já existia há dez anos, mas que, por algum motivo, a atitude só veio agora, ano passado.

Também havia quase cinco anos que queria me mudar de casa, mas só no início desse ano é que foi concretizado. E, de lambuja, troquei também o meu carro. 

De repente, os rumos do meu trabalho também foram mudando. Eu percebia o movimento, mas não sabia muito bem pra onde ir, apesar de estar pronta e preparada para o plano A, B ou C que me aparecesse. Até que eu comecei a apontar o meu caminho, decidir o que queria fazer, a forma e calcular o tempo para o alcance dos meus objetivos.

Foi aí que o Universo me respondeu. Conspirou com uma força tão grande, encaminhou tudo da melhor maneira e, apesar da reviravolta que ocorreu em minha vida, em todas as suas áreas, o novo se abre à minha frente. A estrada da felicidade começa agora a ser trilhada. Não sei muito bem o que vou encontrar ao fim dela, embora faça uma boa idéia do que seja. Mas o bacana é que estou caminhando pela estrada da felicidade. Sinto plenitude transbordando em tudo! Ouvi dizer uma vez que a felicidade não é o destino e sim o caminho. Nele estou.

Sinto ser o momento de realizar outros desejos que não eram tão latentes e que agora me instigam a concretizá-los. "Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir", como diz a música de Ana Carolina. O mais intrigante é que não sinto um pingo de ansiedade, essa que me acompanha por toda a vida. Onde será que ela se escondeu? Será que foi embora com as minhas incertezas? Tomara que sim.

Quero continuar escrevendo, abrindo minha torneira de letrinhas e compartilhando com os amigos e familiares, presentes ou virtuais, sentindo a energia das pessoas, que é o que me abastece de verdade.

Foi por isso que outra mudança recente foi de profissão, deixei de ser administradora e voltei a ser estudante. Vou fazer faculdade de Psicologia a partir desse semestre, pois uma das definições claras que me apareceram nesses últimos tempos é que minha missão de vida é ajudar as pessoas. Já tenho feito isso durante toda a minha vida, mas agora quero também ajudar pessoas que não conheço e que cruzarão a minha por uma razão divina e certa, a qual desconheço ainda. 

Espero que, com ferramentas profissionais,  sendo orientada e dirigida por pessoas já experientes nessa área eu possa crescer na minha busca de fazer da minha missão de vida, o meu motivo de viver.

Então, que venha essa nova e maravilhosa fase!!! Bem vinda!!! Sempre...

Nenhum comentário:

Postar um comentário