quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Site de relacionamentos



Todos que me conhecem, ou que lêem meu blog, sabem da minha paixão pelo comportamento humano. Adoro ficar observando as atitudes do ser humano, como são, como se julgam, como julgam as pessoas, como reagem às situações que a vida lhe impõe. Enfim, coisas que a escola não ensina e que se, você viver levado pela onda da vida, você passa despercebido. E pra muitos... perceber pra que, né?
Um amigo me disse que eu preciso dos outros pra poder me definir. Pode ser isso sim. Observo bastante, analiso tudo e vejo o que eu tenho de parecido com o outro ou o porquê de uma atitude de outrem mexe tanto comigo, tanto atitudes boas como desprezíveis.
Acho mesmo que é na convivência que nós crescemos como pessoa, evoluímos. O ser humano precisa observar um ao outro para entender o que realmente quer pra si e até mesmo o que quer ser ou não, de fato. Sim, porque a grande maioria não tem a coragem de assumir a pessoa que é. Quem dirá suas atitudes.
Tenho amigos casados, solteiros, divorciados, homens, mulheres, adolescentes, adultos, senhores e senhoras, classe social das mais variadas possíveis e cheguei à conclusão que todos temos um vazio por dentro. Para confirmar essa minha teoria, andei fazendo arte: entrei num site de relacionamentos para entender o que as pessoas procuram e porque procuram. E aí, sim, fiquei pasma como as pessoas atribuem esse vazio ao outro.
Achei essa situação bastante triste e fiquei pensando porque as pessoas precisam de uma rede de relacionamentos para se relacionarem. Será que já tentaram de tudo na vida real ou só conseguem se mostrar tal como são para a tela de um computador? Seja uma coisa ou outra, é muito triste.
Uma coisa tenho que concordar: abrevia-se muitos estágios para se chegar onde quer. Se você conhece alguém num lugar, você vai ficar conversando muito tempo, talvez serão preciso ainda vários encontros pra poder conhecer melhor de seus hábitos e sua vida. Nos sites de relacionamento, você já sabe como a vida da pessoa toda funciona. Falta só o principal, conhecer a pessoa tal como ela é e não como se apresenta lá.
E as conversas sempre começam com um e-mail que diz assim: "Olá! Gostei do seu perfil. Se quiser me conhecer, meu contato (e-mail, Messenger ou telefone) é tal." Alguns vão mais além e já oferecem logo noites mirabolantes de amor, ou pedem a foto (porque pelo que parece, ninguém quer ficar com gente feia, mesmo sendo feio!), ou avisam que são casados e discretos. Melhor ainda são os casados que colocam no perfil: Sou sempre fiel.
Daí a coisa evolui para o chat. E sempre começa assim: “Oi! Tudo bem?” O outro responde: “Melhor agora que estou falando com você.” Tem coisa mais vazia que isso? Será mesmo que as pessoas conseguem se preencher com um relacionamento assim? Não sei.
O interessante é que existem sim histórias felizes que se iniciaram pela internet, por trás de uma tela de computador. Eu mesma conheço pessoas assim. Se têm um relacionamento feliz ou se preencheram o vazio, posso dizer que à priori sim. Mas com o tempo, a rotina se instala, vêm os problemas, as incompatibilidades de gênio e o relacionamento tão sonhado pra ser o perfeito, cai na real.
Não se pode esquecer que a paixão passa. Se você quer ficar com alguém por uma vida longa, entenda que a chave é o respeito à individualidade de cada, sabendo que ninguém é dono de ninguém. Antes de gostar de alguém, é necessário se amar primeiro, saber que você é uma pessoa de valor, seu parceiro vai fazer das tripas coração pra te ter por perto.
Outra coisa importante: por melhor que você seja, você está longe da perfeição, portanto, não espere que o outro seja perfeito e que vá adivinhar e realizar todos os seus sonhos. Preocupe-se apenas em se tornar a pessoa melhor e concentre-se no fato que o caminho para se ter a felicidade é fazer o outro feliz.
Estão todos em busca de alguém como se esse alguém fosse a tábua de salvação para sua vida. As pessoas não têm a consciência que pra sermos felizes precisamos primeiramente estar e paz conosco e que “felicidade não é um destino e sim o caminho”, para só depois envolver uma outra pessoa.
Os sites de relacionamento são mais objetivos sim, pois a pessoa que quer encontrar alguém vai ter contato com muitas outras que têm o mesmo objetivo. É como quem está com fome, entra num restaurante e pede o cardápio, pra ver o que melhor lhe apetece. Experimenta um prato aqui, outro acolá. Até volta outras vezes pra comer de novo, afinal, uma especiaria tão gostosa sempre deixa um gostinho de quero mais.
Só tome cuidado, porque no campo dos sentimentos não é só pedir e comer. No coração, a conta pode ser mais alta do que você pode pagar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário