sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Sensações de namoro



Hoje me deu vontade de namorar. Mas aquele namoro com quem estamos completamente apaixonados, em êxtase.

Tem coisa melhor que o gostinho de namorar?

Não só o gostinho, pois o namoro envolve todos os nossos sentidos. O gosto da boca do outro, o cheiro que ele emana, o som das declarações de amor ditas baixinhas no ouvido ou as colocações mais quentes na hora do sexo, o toque de peles, as mãos dadas na hora de um passeio, o carinho feito sem pretensão ou segunda intenção, o olhar apaixonado ou a busca do olhar do outro, a troca de olhares que dispensa palavras, além da intuição que se aguça quando o foco é o outro.

Muitas vezes temos a sensação de sermos um só, pois a opinião do outro é o que mais importa, fazer o outro feliz é o grande objetivo, a cumplicidade é notória e a vontade de estar junto é constante.

Poder dormir abraçadinhos, como se o outro fosse aquele ursinho de pelúcia tão gostoso da infância, como se aquela noite fosse o próprio sonho. Na madrugada, chamar o outro pra dizer o quanto você está feliz por tê-lo ali. Acordar, ver o outro e achar que ainda está sonhando. Agradecer aquele momento de pureza a comunhão com um doce sorriso. Vontade que o mundo pare naquele momento, só pra ficar sentindo o calor do corpo do outro e olhando o seu rosto com carinho.

As surpresas do dia-a-dia, que pode ser um telefonema ou mensagem inesperada, a entrega de um buquê de flores, mesmo que não tenha nenhuma data a ser comemorada. Passadinha rápida no trabalho do outro só pra dizer que estava morrendo de saudade. Cada minuto sem o outro parece uma eternidade.

E o que dizer das sensações orgânicas? Borboletas no estômago, friozinho na espinha, calafrios de amor, coração acelerado, mãos que transpiram. Existe um nervosismo na espera do outro, uma ansiedade como a criança que espera o Papai Noel chegar nos seu trenó.

Aliás, quando estamos na fase do namoro, viramos mesmo criança. E crianças carentes de colo, carinho, atenção, contato físico. Nossa cabeça se enche de fantasias e expectativas tão fora da realidade e ao mesmo tempo tão reais e vivas pra nós.

Ah, o namoro! Melhor fase do relacionamento a dois. Os defeitos do outro passam despercebidos e tudo que queremos é nos entregar e muito amar. Momento que desperta nossos sentidos, as emoções se extravasam e que ser feliz se torna irresistível.

Um comentário: