sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Natalino






E, se hoje fosse apenas mais um dia?
E, se fosse apenas mais uma noite de festa?
E, se houvesse sentido para toda essa alegria?
E, se de toda mágoa não restasse uma aresta?

Eu, bem que tento imaginar outro cenário.
Eu, bem que desejo me sentir renovado.
Eu, bem que consigo esquecer do salário.
Eu, bem que descubro o quanto sou amado.

Pois, tudo se transforma num bom motivo.
Pois, as distâncias desaparecem, de repente.
Pois, toda casa é agora um presépio vivo.
Pois, tudo está na surpresa de um presente.

Então, cada um de nós em seu papel.
Então, cada caminho com sua própria luz.
Então, cada um acredita em seu Noel.
Então, cada um encontra, em si mesmo, Jesus. 


(Poema de Paulo Eduardo da Rocha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário