terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Hora de reletir e promover mudanças

Quando você me pergunta sobre a razão de vivermos aqui nesse planeta e o que estamos fazendo e por que há tanto caos, eu devo dizer que a vida é uma jornada, uma jornada para descobrir que você é. E que quando você chega nessa encruzilhada em que descobre quem você é, então você chega à paz. Uma vez que você esteja em paz, você pode criar de acordo com sua consciência criativa.
Isso tem sido muito difícil. Nós temos tentado por milhares e milhares de anos criar um mundo que seja próspero onde reconhecemos uns aos outros como divinos e iguais. E compartilhamos e cooperamos, mas nunca fomos capazes de fazer isso.
E por quê? Eu tenho me feito esta pergunta. Por que todas essas diversas culturas são tão extremamente diferentes? Então, quando você as estuda, e eu estudei bastante, viajei pelo mundo inteiro, vivi em países completamente diferentes, especialmente no Extremo Oriente e na Europa e também aqui na América do Sul, eu percebi que todas as pessoas são iguais.
Todas elas querem amar e todas elas querem ser amadas. Mas isso não é o que está acontecendo. Apesar de todos nós querermos ser amados, de alguma forma é difícil para as pessoas amarem umas às outras e serem honestas umas com as outras e trocar coisas de uma forma honesta.
As pessoas organizaram nosso sistema de tal maneira que todos querem ter lucro. E muito lucro. O máximo possível. É um tipo de doença.
Há dois mil anos atrás, nós tivemos um grande homem chamado Jesus, que expulsou os cambistas para fora do templo e disse: “Estes são os piores dos piores. Nunca deixem eles entrarem novamente porque eles vão destruir o mundo”. E nós deixamos que eles entrassem de novo. E então temos aqui todos esses banqueiros e agora é tudo sobre a economia, todo mundo tem que lucrar e todo mundo está correndo de um lado para o outro, passando doze horas por dia no trabalho todo dia para pagarem as contas, esperando que tenham trabalho suficiente para fazer isso.
O mundo ficou louco e ninguém respeita mais ninguém. Mas todo mundo usa todo mundo pra conseguir o dinheiro necessário para pagar quaisquer contas que tenha que pagar.
A situação ficou triste. O amor foi totalmente esquecido. E isso é por causa do nosso sistema. Nosso sistema agora passou do dogma religioso para o dogma econômico, em que todos têm que pagar um pouco mais para aqueles que controlam a economia.
E isso vai piorar. Você pode ver guerras acontecendo. Os governos não reconhecem a luz ou o amor em ninguém e matam milhares e milhares de pessoas apenas para colocar suas mãos nos recursos de outros países. E a humanidade não parece fazer objeção. Eles sabem que isso é errado, mas não sabem como se expressar, por que, pra quem você vai reclamar?
Nós chegamos agora em um período da nossa evolução em que as pessoas começam a ficar conscientes do que precisa ser mudado na nossa consciência para que tenhamos um mundo melhor. E a solução não é de remover pessoas de posições de poder, não. É mostrar uma nova face. Mostrar uma face mais amorosa, não de medo, mas de amor, e esse é todo o objetivo do nosso aprendizado.
Quando você vem pro planeta Terra, quando você encarna aqui, você vem de um mundo que está unido, cheio de amor, e deste ponto você vai para um mundo inferior, que é o nosso mundo, tridimensional, que é um mundo de dualidade. Então, tudo que costumava ser um, é separado em positivo e negativo, masculino e feminino. E esses dois precisam se unir. Mas nós nunca aprendemos isso. Nunca aprendemos nas nossas religiões que o masculino e o feminino precisam se unir para ficarem conscientes.
Na verdade, nos deixaram com medo e disseram: “Não, o divino, ou Deus, está lá fora e você precisa adorá-lo e precisa ter esperança que ele o abençoará”. Esse é um ensinamento falso. Deus não está somente fora, essa é apenas metade da verdade. Deus está também dentro de nós. Somos todos seres divinos.
Mas o problema com o nosso aprendizado é que precisamos entender que a natureza animal e a natureza divina, que estão separadas, precisam ser unidas. Então é o animal em nós que é medroso, que está sempre lutando para conseguir mais. E é o divino em nós que é capaz de cooperar e ser amoroso. O trabalho para cada ser humano é unir essas duas energias dentro de nós.
A parte masculina que é a mente, e a parte feminina que é mais o coração, esses dois precisam funcionar em harmonia. A intuição, que é a energia do amor e compreensão, está guiando a mente para fazer a coisa certa. Se acreditássemos em nós mesmos, imediatamente diríamos a coisa certa. Mas não acreditamos em nós mesmos, acreditamos em Deus em algum lugar lá fora, que Deus fará isso por nós, ou que ele nos abençoará. Mas Deus não vai fazer nada disso, porque ele já está dentro de você.
Estamos agora realmente no ponto em que precisamos tomar novas decisões. Temos que perdoar o passado, não vamos acusar ninguém. Mas precisamos respirar profundamente e dizer: “Como quero viver minha vida”?
Queremos viver com o medo que é projetado em mim, por todos os líderes do mundo inteiro que estão nos manipulando e controlando? Ou vou ignorar isso. E apenas fazer o que o coração sente que é a coisa certa para se fazer. Então você verá que será amigável com todo mundo.
Um sorriso é como uma ondulação. Quando você vê alguém sorrir, você se sente elevado. Isso é um serviço. E é assim que o nosso sistema deveria ser, orientado ao servir. Onde você serve os outros com a informação certa para que as pessoas se tornem quem elas devem ser.
Todos nós estamos aprendendo. Todo ser humano que está em encarnação, não importa em qual cultura você encarna, todos estamos aqui para aprender as lições da integração, quando você aprende a unir o oposto com você mesmo.
Você é a luz e a luz atrai a experiência, que são suas experiências diárias, e é isso que você precisa amar. Se você não pode amar, porque tem todo tipo de opiniões sobre outras pessoas ou certas situações, não vai amá-las, porque está tão cheio de opiniões que está sempre julgando, sempre apontando o dedo, esquecendo-se que há sempre outros três dedos, apontando de volta para você. Mas as pessoas não enxergam isso, vêem apenas o único dedo apontando pra frente.
O jogo é não mais julgar. O jogo é amar. O jogo é não ter medo, mas acreditar em si mesmo. E, como você mesmo, expressar sua luz e expressar seu amor. Essa é a experiência humana. Se você não pode fazer isso, você não é humano, é mais animal, você está lutando pela existência, você esta sempre atacando todos à sua volta porque está com muito medo. Olhe para os nossos líderes e veja como eles atacam outros países porque estão com tanto medo... E não há nada para se temer.
Se você amasse as pessoas, elas a amariam de volta. É simples assim. Não é assim tão complicada a vida. Mas de alguma maneira há uma força, que conhecemos por força das sombras, que aparenta ser tão forte que as pessoas não acreditam em si mesmas, mas acreditam na força das sombras e servem à sombra. E vão e lucram em cima de todo mundo e funcionam como parasitas nesse planeta.
A grande maioria das pessoas se tornou parasita. Não que elas queiram ser parasitas. Elas querem realmente é ser amadas. Mas não há outro caminho. Com todo mundo é igual. Então precisamos agora que as pessoas sejam diferentes. Que acreditem em si mesmas. E expressem seu amor, sejam felizes e se unam com todos. Esse é o despertar final.
Outra questão é: quem está despertando neste planeta? Os jovens, esses já chegaram lá. Eles já sabem que o sistema é uma coisa muito ruim, que há algo de muito errado com o sistema, e tentam se afastar dele. Mas um dia eles têm que pagar as contas. E têm que fazer parte deste sistema e se tornam tão gananciosos e negativos quanto o resto da humanidade. Ou eles são 90% do dia negativos e 10% agradáveis, talvez uma hora antes de irem pra cama. Mas isso não é bom o bastante.
O que é bom o bastante é que estejamos todo o tempo alertas e estimulando uns aos outros a fazerem a coisa certa. Não julgando, mas mostrando o caminho. Você pode estar simplesmente mostrando o caminho.
Muitas pessoas simples, que trabalham em hospitais e até em prisões, são muito amorosas, porque muitos sofrem tanto que elas trabalham de manhã até a noite porque amam servir. E elas serão recompensadas.
A maioria das pessoas não entende o karma. A maioria não percebe por causa dos dogmas, que a vida é infinita. Não há fim pra ela. Nós já vivemos infinitamente antes e agora estamos aqui aprendendo as lições da integração.
Precisamos aprender a criar uma situação na qual as situações negativas e as positivas se unam. Não o positivo em preferência ao negativo, não, porque assim você cria separação. Você tem que uni-las. Como um homem, positivo, e uma mulher, negativo, estes pólos precisam ser unidos para que você tenha uma única grande luz.
É isso que á a consciência, se você tem um pólo positivo e negativo de eletricidade e coloca juntos, a luz se acende. O mesmo com a sua consciência. Mas para isso você precisa se casar. Então todos os seres humanos precisam passar pela experiência do casamento, em que você atrai o sexo oposto e aprende a unir-se com ele.
Os dois são diferentes. A mulher é diferente, o homem é diferente da mulher. Eles têm funções diferentes. A mulher tem intuição, ela é mais do mundo interior. O homem é mais do mundo exterior e quer criar no mundo exterior. A mulher com sua intuição, poderia inspirar o homem e criar as coisas mais maravilhosas. Mas o homem não acredita na mulher. A mulher é vista como cidadão de segunda classe e não tem os mesmos direitos que o homem. O que é uma ignorância total. Porque a mulher que tem acesso à intuição, que é o acesso a Deus, é o acesso ao amor dentro do coração. Então nós precisamos aprender isso e é por isso que estamos aqui.
E se nos casamos com o sexo oposto, precisamos aprender a dançar em harmonia e nos tornar como uma só pessoa. Quando você se torna como uma só pessoa, você automaticamente se torna tão consciente sobre suas possibilidades como criador, que vocês dois começam a criar as coisas mais maravilhosas do mundo. Para que outras pessoas também possam fazer o mesmo, porque somos todos o mesmo.
Todos temos que estimular cada um a ser igualmente conhecedor e capaz e criativo quanto todos os outros. Não um tentando controlar os outros, não. Iguais. Aqueles que estão mais elevados na consciência, vão ganhar o respeito de todos. É uma questão de respeito, não uma questão de controle.
Estamos agora naquele ponto em que alcançamos a possibilidade de abraçar esses conceitos, em que podemos realmente entendê-los. Agora precisamos fazer. A vida é tão simples, não é uma coisa difícil e filosófica que você precisa aprender todo dia, não. Você só precisa vivê-la. Você precisa viver sua vida sabendo quem você é, sabendo que você precisa se integrar com o oposto. E confiar no oposto.
O maior presente que você pode dar a seus amigos, ou a seu parceiro, é o presente da confiança. Você confia que eles sejam divinos e confia que eles vão fazer a coisa certa. E se você confiar, eles vão confiar, mesmo que eles não quisessem fazê-lo antes, mas como você confiou tanto, eles vão confiar assim mesmo.
Isso é criação. Isso é segurança. Agora você se sente seguro consigo mesmo porque sabe que pode transmitir o conhecimento que tem para os outros, apenas sendo honesto, não honesto como os outros, mas honesto com o amor.
A honestidade também é mal entendida. Na verdade, tudo é mal entendido nesse planeta. E agora o jogo é entender. Nós cometemos tantos erros e é bom que tenhamos cometido todos esses erros, porque você nunca vai conhecer a verdade, a não ser que tenha estudado tudo aquilo que não é verdade.
E agora podemos ver que temos sido mal orientados pelas nossas organizações religiosas. Quase todas as organizações religiosas entenderam as coisas pelo avesso. Porque a religião não está aí para ajudar, amar e guiar as pessoas para a coisa certa, mas a religião é criada para controlar. Eles criam um dogma com muitas regras e se você contraria as regras, você contrariou Deus, de acordo com as histórias deles.
Mas Deus não fica contrariado com isso. Deus não fica contrariado se você cometer um erro. Deus fica contrariado se você matar pessoas. Isso é uma coisa ruim. E eles estão preparados para matar porque você quebrou uma regra. Isso está errado.
Se você for honesto, você sabe que está errado. Então, temos que nos tornar mais confiantes com nosso próprio nível de discernimento e acreditar mais em nós mesmos. Assim começamos a viver com mais honra.

(Entrevista com Robert Happé - filósofo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário