quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O Ego e o Espirito


Imagine essa cena se quiser. Dois bebês estão no útero, confinados às paredes do ventre da mãe, conversando. Para facilitar a compreensão, chamaremos este gêmeos de Ego e Espírito.

Espírito diz a Ego:

- Sei que você vai achar isto difícil de admitir, mas acredito verdadeiramente que há vida após o nascimento.

Ego responde:

- Não seja ridículo. Olhe à sua volta. Isto é tudo que existe. Por que é que você tem que ficar pensando sempre em algo para além desta realidade? Aceite o seu destino na vida. Fique à vontade e esqueça tudo o que diz respeito a essa bobagem da vida após o nascimento.

Espírito acalma-se por alguns instantes, mas sua voz interior não lhe permite ficar calado por muito tempo.

- Ego, agora não fique bravo, mas tenho mais algo a dizer. Eu também acredito que existe Mãe.

- Mãe! – Ego dá gargalhadas. – Como é que você pode falar uma coisa dessa? Você nunca viu uma Mãe. Por que é que você não pode admitir que isto aqui é tudo que existe? A idéia de existir uma Mãe é maluquice. Você está aqui sozinho comigo. Esta é a sua realidade. Agora segure esse cordão. Vá para o seu canto e pare de ser tão bobo. Acredite em mim, não há Mãe nenhuma.

Espírito interrompe a contra gosto a conversa com o Ego, mas seu desassossego logo prevalece.

- Ego – ele suplica – por favor, ouça sem rejeitar a minha idéia. Seja como for, eu penso que aquelas pressões constantes que nós dois sentimos, aqueles movimentos que tanto nos incomodam às vezes, essa contínua acomodação e esse enclausuramento todo que parece verificar-se à medida que crescemos, está nos preparando para um lugar de luz resplandecente, que experimentaremos muito em breve.

- Agora vejo que você está absolutamente doido – responde Ego. – Tudo que você conheceu até agora é escuridão. Jamais viu luz. Como pode sequer cogitar essa idéia? Esses movimentos e pressões que você sente são a sua realidade. Você é um ser singular e separado. Esta é a sua jornada. Escuridão e pressões e uma sensação de enclausuramento são a vida em si. Você terá de enfrentar isso enquanto viver. Agora pegue seu cordão e, por favor, fique tranqüilo.

Espírito relaxa por alguns momentos, mas finalmente não pode mais conter-se:

- Ego, tenho só mais uma coisa a lhe dizer e depois não o aborrecerei de novo.

- Então fale logo – responde Ego, impacientemente.

- Acredito que todas essas pressões e todo esse desconforto não apenas nos conduzirão a uma nova luz celestial, como também creio que, ao experimentá-la, encontraremos a Mãe frente a frente e conheceremos um êxtase que suplantará tudo o que até agora experimentamos.

- Você é doido mesmo, Espírito. Agora tenho realmente certeza disso.



(Texto extraído do livro Seu Eu Superior, de Wayne W. Dyer)

Nenhum comentário:

Postar um comentário