segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Homenagem para Aninha - 21/08/2010


Aninha,

Jamais deixaria a oportunidade de falar um pouquinho de você hoje, neste momento em que te desejamos as melhores vibrações para que faça uma boa viagem e que trilhe os melhores caminhos.

Fiquei imaginando escrever algo que tivesse a sua cara. Então visualizei você, seu jeitinho dengoso, seu sorriso de olhinhos fechados, suas lágrimas em cachoeira quando algo te entristece ou mesmo quando bate a saudade de alguém, sua gargalhada solta com jeito de quem fez a melhor das artes... e algumas palavrinhas me saíram. Elas diziam mais ou menos assim...

Ana... Aninha... Anica... a minha Ripilica
Menina bacana que muita gente se engana
Porque se distrai e às vezes se embanana
Parece até que tem sangue de baiana
Pela intensidade que seu coração emana
Porém nasceu mesmo em Goiânia
Terra de gente alegre e que apenas ama
Assim é a Ana, a nossa tão pequena Ana.

Ana... Aninha... Anica... a minha Ripilica
Anjo que agora vai bater sua asinha
Vai pra longe e me deixar aqui sozinha
Mas o que nos separa é a espessura de uma linha
Os nossos corações e também de sua madrinha
Além dos amigos e família que aqui se aninha
Vá com fé que tudo nessa vida se encaminha
E aproveite essa fase com a sua turminha

Ana... Aninha... Anica... a minha Ripilica
Segure nas mãos de Deus que tudo se edifica
E não se esqueça que a vida é melhor pra quem se dedica
Você pode estar na Suíça, no Japão ou em Itaparica
Saiba que estará sempre nos corações de quem fica
Pois temos certeza que sua vida será sempre bendita
Coloque isso na cabeça e acredita
Porque sua caminhada vai ser muito bonita
Te amo, minha Ana, minha Aninha, minha Anica – a Ripilica.

(Começado em Palmas - TO e terminado dentro do táxi, no caminho do aeroporto para a casa dela)

Nenhum comentário:

Postar um comentário