quarta-feira, 9 de junho de 2010

A gente leva o que viver - Sandra de Sá


Chega de fingir!
Eu faço qualquer coisa que você pedir,
Eu faço qualquer coisa para amar você...
Amar é pra valer.
Quem muito espera, não alcança nada.

Chega de pensar!
Quem manda no meu corpo é meu coração.
Juízo é muito bom pra quem não tem paixão.
Já sei no que vai dar...
Mas pior vai ser se eu não tentar.

Tá no mundo é pra girar...
Tá na chuva é pra molhar...
Tá na vida é pra arriscar o tempo inteiro!
Amanhã, virá depois...
Mas agora é pra nós dois.
Nesse mundo a gente leva o que viver.

Quero você sempre comigo.
Quem fica esperando, de repente, é nunca mais.
Ah, coração, se entrega logo!
A gente se arrepende só do que não faz...

De fato, só levamos dessa vida os momentos vividos, as emoções sentidas, afinal, como dizem por aí “caixão não tem gavetas”. Precisamos ter essa consciência e entender que ninguém está no mundo a passeio, temos muito a realizar. Sempre!

Essa música da Sandra de Sá me impulsiona à vida. Principalmente o seu refrão. É como se eu tivesse uma sede imensa de beber o mundo, comer os fatos e digerir tudo levemente, sem congestões, para poder dormir em paz e sonhar cada vez mais, sem pesadelos.

Muitas vezes passamos a vida toda fingindo para nós mesmos que está tudo bem, que essa calmaria que aflora é o melhor para nós, afinal, olhando em volta, a grande maioria das pessoas se comportam assim. Nisso vamos deixando a vida passar, meio que despercebida aos nossos olhos.

Sendo tão proativa na vida, esses momentos me incomodam profundamente e me impulsionam a mudar tudo pra melhorar as coisas, rodar a baiana, entornar o caldo, começar uma guerra sangrenta para, ao final, encontrar a paz. Talvez aquela do começo, dos tempos de calmaria. Ou um novo começo, um novo cenário. Isso é bom também. O importante é o movimento, a ação, a decisão de correr atrás da nossa felicidade.

Então, chega-se à conclusão que fingir de nada adianta, porque só adia, retarda. É bom enfrentarmos as coisas o quanto antes, para quem sabe, diminuir o sofrimento do ócio.

Voltando à música, ela tem uma agressividade que me agrada, me encanta completamente – essa de se entregar, de viver a emoção por inteiro, nem que seja pra se machucar, porque o mais importante é tentar. E nas coisas de amor, não existe razão, porque nos tornamos totalmente inconscientes, cegos e burros, mas nos entregarmos à delícia da paixão e é sempre maravilhoso.

A razão e a emoção no campo afetivo são como os anjinhos do bem e do mal. Quando se está apaixonado, ficamos resistindo pela razão, até que a emoção toma conta de vez e faz a vida ficar mais interessante e justificável. A razão traz conflitos imensos, tentando impedir a realização do desejo, mas a vida é sábia e o que tem que ser, sempre é, por mais que tentemos evitar ou até negar.

“Tá no mundo é pra girar... Tá na chuva é pra molhar... Tá na vida é pra arriscar o tempo inteiro! Amanhã, virá depois...” Me arrepio toda quando ouço essa parte, porque realmente acredito nisso, nessa intensidade, nessa coragem que, muitas vezes, não tenho. Mas quando tenho... o céu é meu limite. E, por incrível que pareça, nunca me arrependi do que já fiz. Em compensação... quantas são as coisas que me arrependi por não ter feito?

Mas “águas passadas não movem moinhos”. Pensando nesse ditadinho popular, essa canção também me faz pensar que esses ditados de nada valem, pois a letra mesmo diz “quem muito espera, não alcança nada” e “juízo é muito bom pra quem não tem paixão”. É verdade! A vida toda escutei que “Deus ajuda quem cedo madruga”, mas quantos são os pedreiros, as domésticas que passam a vida acordando cedo e passam a vida toda no mesmo lugar, nunca crescem e nunca almejam nada.

Mas, no texto de hoje, tudo que eu quero é que você reflita bastante na letra dessa música e nunca perca suas esperanças, coloque decisão na sua vida e caminhe. Por mais que você pense que está errando (sua razão pode te dizer isso), você estará caminhando pra frente, saindo do lugar, movimento o corpo e a vida. O melhor acontece pra todos!

Entregue-se aos braços da vida, jogue-se no mar dos seus sonhos, realize o impossível porque você é uma centelha divina de Deus e o melhor está reservado para você. Acredite!

Um comentário:

  1. Taiza,
    Legal encontrar isso aqui pois esta canção tem um significado especialíssimo em minha vida. Já tem vários anos que colo esta letra em minha agenda todo início de ano e mantenho algumas frases com grifo:
    "Quem muito espera não alcança nada"
    "Mas, pior vai ser se eu não tentar"
    "tá na vida é pra arriscar o tempo inteiro"
    "Nesse mundo a gente leva o que viver"
    "Quem fica esperando de repente é nunca mais"
    "A gente se arrepende só do que não faz"
    É simples, porém é um profundo mergulho na nossa consciência.

    ResponderExcluir