segunda-feira, 15 de março de 2010

Só por amor


Só por amor, escolhe o teu destino!
A tua vida merece ser ungida pelas chances deste sentimento único e total.
Entrega tuas mágoas ao teu sonho e sai por aí rimando tua vida com a felicidade.
Verás que em cada esquina haverá um motivo novo pra sorrir.
Abre as portas da tua vida e deixa o amor entrar e fazer bagunça em teu coração.
Entre no jogo e viva, pois não há alternativa mais sensata do que se abrir para o mundo, livre, intenso, sem medo de lágrimas, pelo prazer de ter uma vida.
Olhe o caminho que te espera.
Se não o vês, imagine e sonhe.
O teu sonho pulveriza os espinhos e só o teu medo, este sim, insensato, pode te impedir de viver.
Abre teu coração, pois o amor anda por aí, zanzando, te cercando, doidinho pra pousar no teu caminho.
Só o amor semeia tuas conseqüências.
Nada paga um carinho despretensioso, imediato, espontâneo.
Nada paga... mas nem troco.
E o troco, contrariando todas as lógicas matemáticas, pode ser bem maior que teu próprio ato.
Mas por amor não se espera recompensas.
Planta o teu verso sem esperar a rima alheia.
Planta teu jardim mesmo que ainda não tenhas o vaso.
Semeie os teus grãos antes que a fome apareça.
Tu és o dono e condutor da tua vida.
Ela é tua e cabe a ti, fundamentalmente a ti, guiá-la pelos caminhos da felicidade.
Quantas vezes esta razão beirou a nossa vida?
A vida, este espaço de tempo entre o choro dos que chegam e o choro dos que ficam, é muito importante para que a vejamos passar, fria, inconseqüente.
Ela é nosso maior bem, repleta de possibilidades.
Uma orquestra a espera de um maestro.
E tu deves ser o maestro de tua própria vida.
Ninguém tem o direito de arrebatar das tuas mãos a batuta que há de reger a sinfonia da tua vida.
Tu é que deves decidir.
E o que decida, seja pelo amor!
Viver, para quem ama, é uma coisa tão sensacional,tão maravilhosa, que esta lição cantada há milênios, deve ser a única explicação lógica e plausível para a vida.
E mesmo que não seja a grande razão, por amor vale aceitá-la.
Só por amor vale a pena...

(Desconheço a autoria.)

Um comentário:

  1. Olá Taiza Renata, acho que já falei isso em comentários aos seus textos, mas vale repetir! Seu nome é o mais bonito da Internet!
    Com relação ao post, esse desconhecido (autor) sabe tudo de amor hein?
    Abraço forte e uma excelente terça-feira.

    ResponderExcluir