sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Aos adorados "Anônimos"


Hoje resolvi escrever sobre os Anônimos, esses (ou essas) que deixam comentários no blog e não assinam. Fico imaginando o motivo que faz essa pessoa se manter oculta: por timidez, por covardia, por respeito a mim ou a ele próprio, por não ter conseguido assinar (deu erro na página), por ter algo a esconder, por não querer revelar seus sentimentos ao público, por constrangimento, por saber que alguém que conhecemos em comum pode ler e fazer juízos... são tantos os motivos.

Não me importo com nenhum e ainda respeito todos eles. Afinal, “cada um com seu cada um”! Adoro receber os comentários, sejam eles anônimos ou não, e saber que tem gente que lê e interage comigo. Gosto de ver que há comentários de todas as formas: concordando, discordando, distorcendo o que eu disse, pedindo mais de mim, sugerindo mais mistério ao meu respeito, diferentes pontos de vista para uma mesma questão, comentários solidários, outros incentivadores... todos muito especiais. Isso torna tudo mais gostoso e motivante, me atiçando a escrever mais e mais.

Então, o que escrevia para mim, sem pretensão, começa a mudar, porque tem pessoas visitando, lendo, participando. Além dos comentários deixados na página, recebo muitos (muitos mesmo) e-mails e algumas ligações. Obrigada, pessoas! Esses tempinhos que vocês tiram para ler minhas bobagens são muito preciosos pra mim. Eu fico extremamente feliz e grata.

Quando recebo o comentário de um Anônimo provoca “coisinhas” em mim, me dá até um friozinho na espinha, porque dá vazão aos mistérios e as minhocas que moram na minha cabeça, por sinal muito funcionais, começam a imaginar, tentar responder tantos questionamentos. Fico imaginando se é homem ou mulher, analisando a escrita de cada um, o ortografia, a forma, as palavras, a simplicidade, a cultura, o sentimento daquela pessoa depois de ler o texto... e quando penso que sei, até fico me perguntando o que a pessoa quer me dizer com seu registro.

É engraçado porque alguns Anônimos, só o são para terceiros, mas eu sei exatamente quem é. E até vejo o rosto da pessoa me dizendo com tal entonação. Sim, porque como já disse, a escrita é uma marca que você tem e que você deixa. Mas esse anonimato deixa um fetiche no ar e provoca em mim uma enorme interrogação (ou várias), abre espaço para mais assuntos e muitos textos, claro.

Vocês devem estar me achando uma boba ao analisar dessa forma uma coisa que nada é, simplesmente um comentário anônimo. Mas eu te pergunto: qual é o seu sentimento quando você recebe uma carta de amor assinada por alguém que você ama? E se você recebesse essa mesma carta, sem assinatura???... Causa sim vários questionamentos e você acaba viajando pelo vasto e intrigante mundo da imaginação.

Aos que assinam, claro, tanto melhor. É muito bom saber de quem vem e porque vem. Além do mais, me dá a chance de responder. E aos que não se identificam publicamente, cuidado, eu posso saber quem você é. E descobrindo, vou adorar! Teremos muito para conversar e nos conectar ainda mais.

4 comentários:

  1. haha nem vou assinar +, sei q vc já sabe quando sou eu rsrs
    Estou brincando, na verdade é por todos os motivos que vc comentou, cada postagem anônima tem sua razão diferente... ainda bem q vc entende, né? bjsss Cá!

    ResponderExcluir
  2. A busca da revelação foi inteligente,no entanto o quê seria da literatura se os personagens fossem tão transparentes???Assim são as relações humanas,envoltas em um mistério que dá sabor à leitura de cada dia,a surpresa é que produz o riso...continuo como uma coruja te observando.

    ResponderExcluir
  3. Mais um comentário do anônimo de verdade:Obrigado por se importar com os anônimos apesar deles não merecerem.

    ResponderExcluir
  4. Já até pensei em me identificar...mas depois deste texto... hummmm.... acho que prefiro continuar anônimo.Tem muito mais graça e mistério!kkkkkk

    ResponderExcluir